Logo

Abertas inscrições para Programa “Artesãos do século XXI” (até 15 Janeiro 2018)

APRESENTAÇÃO

Introdução

Numa altura crítica em que as artes tradicionais do Algarve estão na contagem decrescente para a extinção e em que o mercado desperta para a produção artesanal de alto valor cultural, diferenciadora e inserida numa lógica de economia circular, o Projecto TASA lança um programa de capacitação e instalação de novos artesãos.

Não se trata de formação homologada (certificada), uma vez que o processo de transmissão de saberes envolverá um grupo mais reduzido do que o exigido nem se regerá por outras regras do sistema de formação. Pretende-se, porém, proporcionar o ambiente para uma aprendizagem prática com os mestres, envolvendo designers de produto e equipa do Projecto TASA.

O programa pretende responder de forma direta à necessidade de transmitir conhecimentos nas artes dos entrelaçados a uma nova geração de artesãos. Condensa num programa intensivo as técnicas base para desenvolver competências na área da cestaria (cana), empalhamento de cadeiras e entrelaçados de palma (empreita, “malha” e palhinha). É nestas artes que se verifica uma média de idades mais elevada por parte dos artesãos que colaboram com o Projecto TASA.

O intuito é formar novos artesãos e integrar alguns destes na equipa do Projecto TASA, dando-lhes a possibilidade de colaborar no desenvolvimento de produtos que aliem a produção artesanal à inovação e de participar em atividades criativas relacionadas com o turismo e a arte.

Os aprendizes terão um ciclo inicial de formação nas várias técnicas, e, posteriormente, deverão escolher uma de duas especializações (ver programa detalhado).

Esta iniciativa conta com a parceria de entidades privadas apostados em integrar a cultura local nos seus espaços e atividades.

Objetivos

  • Formar 6 novos artesãos na área dos entrelaçados com materiais vegetais (divididos entre as duas especializações: cana/empalhamento e palma/palhinha)
  • Integrar 2 artesãos na equipa do Projecto TASA fazendo uso e desenvolvendo as competências adquiridas

Destinatários

  • Pessoas dispostas a vir exercer a atividade de artesão como profissão.
  • Nº máximo de aprendizes: 6

Perfil e requisitos dos candidatos

  • Interesse em aprender artes tradicionais na área dos entrelaçados (cestaria, empreita, empalhamento de cadeiras)
  • Possibilidade de deslocação a aldeias remotas do interior do Algarve para aprender com os mestres (utilizando viatura própria ou boleia partilhada com outros formandos)
  • Falar e compreender português
  • Facilidade na relação interpessoal e capacidade para gerar empatia
  • Disponibilidade para participar nas sessões calendarizadas
  • Ambição de vir atrabalhar como artesão (integrado no TASA)
  • Vontade de desenvolver competências de produção artesanal nas artes dos entrelaçados, introduzindo formas inovadoras de dar continuidade à tradição.

Tipo

Transmissão de saberes mestre-aprendiz e sessões teórico-práticas. Formação não homologada.

Os formandos que concluírem a formação irão receber uma declaração do Projecto TASA atestando a sua participação na ação.

Entidade promotora:

Proactivetur/ Projecto TASA

CALENDÁRIO

15 Dezembro 2017 a 15 Janeiro 2018: Candidaturas

16 a 25 de janeiro 2018: Seleção

08 Fevereiro a 31 de Maio 2018: Formação

DURAÇÃO

324H

HORÁRIO E LOCAL

As sessões decorrerão maioritariamente nas oficinas dos artesãos na área de Loulé (empreita), zona de Castro Marim (cestaria) e Alcoutim (palhinha). Poderá haver necessidade de realizar algumas sessões, pontualmente, fora destes concelhos, mas sempre na região do Algarve.

As sessões realizam-se às quintas-feiras, sextas-feiras e sábados, todas as semanas durante o período estabelecido (excepto no período da Páscoa). O calendário poderá sofrer ligeiras alterações que serão comunicadas com a devida antecedência.

As sessões têm uma duração diária de 7 horas.

INSCRIÇÃO

As inscrições decorrem até ao dia 15 de Janeiro de 2018. Deverá fazer o seu registo no FORMULÁRIO ONLINE

O candidato deverá enviar o seu Curriculum Vitae e carta de motivação para: mail@proactivetur.pt

A carta de motivação consiste numa exposição breve sobre os motivos que levam à candidatura, o interesse que o candidato tem na temática da formação e o que pretende vir a fazer com as competências adquiridas.

A candidatura implica a aceitação do compromisso de pagamento de uma taxa de inscrição no valor de 250€, caso venha a ser selecionado para a formação. Esse valor deverá ser pago por transferência bancária no máximo cinco dias após a comunicação da decisão. O não pagamento da inscrição anula a possibilidade de participação na ação. Esta taxa não será devolvida ao candidato em caso de desistência.

A organização suporta todas as despesas inerentes à formação (seguro de acidentes de trabalho, materiais, ferramentas, mestres-artesãos, especialistas, designers de produto, coordenação, espaços de trabalho e apoio logístico). As despesas com deslocação e alimentação são da responsabilidade de cada candidato.

PROCESSO DE SELEÇÃO

A seleção dos candidatos passa por:

  • Análise de CV e carta de motivação
  • Entrevista presencial

A decisão será tomada de acordo com uma grelha de critérios em que se avaliará o perfil e os requisitos definidos. Irá considerar-se eventual experiência prévia nas artes e ofícios como uma vantagem adicional (mas não decisiva).

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO

 Opção 1- “Cestaria de cana e empalhamento”

Módulos

Horas

Ciclo de iniciação aos entrelaçados

70h

Especialização “Cestaria de cana e empalhamento”

210h

Workshop técnico de apoio à especialização

35h

Sessões teóricas

9h

Total

324h

 Opção 2- “Empreita de palma e entrelaçados em palhinha”

Módulos

Horas

Ciclo de iniciação aos entrelaçados

70h

Especialização “Empreita de palma e entrelaçados em palhinha”

210h

Workshop técnico de apoio à especialização

 35h

Sessões teóricas

9h

Total

324h

Roteiro programático opção 1 “Cestaria de cana e empalhamento”

  • Ciclo de iniciação (comum à opção 1 e 2)
    • Técnica base da empreita e malha de palma
    • Técnica da palhinha
    • Técnica base da cestaria em cana e empalhamento de cadeiras
  • Sessões teóricas (comum à opção 1 e 2)
  • História dos entrelaçados
  • Ecologia dos materiais
  • Tecnologia: princípios, limites e potencialidades
  • Especialização (opção 1) “Cestaria de cana e empalhamento”
  • Preparação do material (cana, tabua, junça)
  • Começos – execução de diferentes tipos de fundos
  • Técnicas de entrelaçados usados nas paredes
  • As tampas – técnicas e execução
  • As asas e terminações
  • Empalhamento de cadeiras – execução das técnicas elementares
  • Cálculos e planificações de projetos
  • Workshops técnicos de apoio à especialização
  • Workshop com cesteiro convidado
  • Workshop de vime

Roteiro programático opção 2 “Empreita de palma e entrelaçados em palhinha”

  • Ciclo de iniciação (comum à opção 1 e 2)
    • Técnica base da empreita e malha de palma
    • Técnica da palhinha
    • Técnica base da cestaria em cana e empalhamento de cadeiras
  • Sessões teóricas (comum à opção 1 e 2)
  • História dos entrelaçados
  • Ecologia dos materiais
  • Tecnologia: princípios, limites e potencialidades
  • Especialização (opção 2) “Empreita de palma e entrelaçados em palhinha”
  • Preparação do material (palma e palhinha)
  • Execução de diferentes tipos de técnicas de empreita (5, 9 e+ ramais; empreita de bicos, botões), corda de baracinha e “malha”
  • Entrançar, entrelaçar e coser com diferentes técnicas para diferentes formatos (com palma e palhinha)
  • Asas, detalhes e terminações
  • Cálculos e planificações de projetos
  • Workshops técnicos de apoio à especialização
    • Workshop com artesão – aplicação de técnicas inovadoras na empreita
Projeto TASA – Técnicas Ancestrais Soluções Atuais
  • PROMOTOR:
    CCDR
  • GESTÃO DO PROJETO:
    ProActive Tur
  • APOIOS:
    Algarve 21