Logo

Prémio Inovação nos entrelaçados (Projecto TASA 2018)

cartaz premio entrelacados

Normas de participação

APRESENTAÇÃO

As artes tradicionais do Algarve estão em elevado risco de extinção. Na área dos entrelaçados em materiais vegetais, a média de idade dos artesãos é superior a 70 anos. O interior rural, de onde a maior parte dos artesãos é oriunda, sofre o mesmo fenómeno de desertificação que grassa no resto do país. Corremos, por isso, o risco de uma importante perda cultural, assistindo ao fim de um legado de conhecimento, apurado ao longo de séculos de transmissão dos saberes, que manifesta a sábia comunhão do Homem com a Natureza. Isto, ao mesmo tempo que se alteram os padrões de consumo, aumentando a procura por produtos diferenciados, artesanais e elaborados com materiais naturais.

É, por isso, urgente formar novos artesãos e criar o ambiente propício à inovação das artes tradicionais, garantindo a sua continuidade.

O Projeto TASA – Técnicas Ancestrais Soluções Atuais – tem por missão afirmar o artesanato como uma profissão de futuro.

Este trabalho passa por introduzir inovação na produção artesanal tornando-a útil e apetecível no contexto atual, alcançando mercados que se interessem por este tipo de produtos, com uma dimensão cultural significativa e que se adequam aos princípios da economia circular e do consumo responsável.

Acredita-se que, deste modo, as artes tradicionais podem continuar a ser uma atividade produtiva, geradora de oportunidades de empregabilidade.

O prémio “Inovação nos entrelaçados” surge no âmbito do Programa “Artesãos do Século XXI” e conta com o apoio do Anantara Vilamoura Algarve Resort, um parceiro que aposta no Projecto TASA como forma de proporcionar uma experiência autêntica e diferenciadora aos seus clientes, centrada na valorização da cultura local.

PROJETOS – BRIEFING

Desafio do Design:

Aplicar a inovação na procura de soluções para necessidades quotidianas, ligadas à função prática do objeto.

Princípio da sustentabilidade:

Utilizar os recursos naturais, numa lógica de economia circular.

Técnicas artesanais:

Entrelaçados em materiais vegetais – cestaria em cana, empreita de palma, malha de palma, empalhamento com tabua/junça (ou outras plantas aquáticas), cestaria com palhinha.

O conceito de design deve estar focado no futuro das artes tradicionais e na dinamização da economia das zonas rurais.

Projeto de produto:

Cada participante deverá apresentar projetos de produto que se destinem a resultar em protótipos para duas categorias (deverá apresentar no mínimo 1 projeto para cada uma das 2 categorias e no máximo 3 projetos para cada uma das 2 categorias)

  1. Produto TASA utilitário de pequena dimensão, fácil de acondicionar e transportar, destinado a incluir-se numa das 4 categorias de produto do TASA (casa, ar livre, cozinha, acessórios), que introduza inovação, criatividade na criação de soluções simples e originais com os entrelaçados vegetais.
  2. Produto TASA hotelaria (para unidade classificada com 5 estrelas muito vocacionada para a cultura local), destinado a ser utilizado para fins de restauração/empratamento, ou “room service”, ou oferta especial a clientes, ou iluminação, ou como objeto de apoio à arrumação, ou ainda pensado para integrar áreas de lazer.

Os projetos devem integrar na sua maioria técnicas de entrelaçados com materiais vegetais, porém, podem introduzir, numa lógica complementar, madeira, cortiça ou barro.

DESTINATÁRIOS

  • Estudantes ou Recém-licenciados (tendo terminado a sua licenciatura ou mestrado há menos de 6 anos) em design de produto/equipamento/industrial.

CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO

  • Não ter até à data do concurso nenhum produto integrado no Projecto TASA
  • O projeto submetido a prémio deve ser original (não estar em produção ou comercialização) e ser da autoria do candidato*
  • A participação é individual – não são admitidos projetos de grupo

* É da responsabilidade do participante averiguar a existência de projetos iguais ou muito semelhantes que possam incorrer em cópia ou concorrência desleal. O Projecto TASA tem o direito de não aceitar propostas que considere dúbias deste ponto de vista.

SUBMISSÃO DOS PROJETOS

Na pasta do projeto deve constar:

  1. Título e breve descrição (que descreva o conceito, o fator de inovação e a utilidade)
  2. Inspiração (imagens, fotografias, textos…) que forneçam referências usadas na fase de pesquisa – máximo 3 págs. A4
  3. Desenhos técnicos, representação tridimensional do objeto e uma fotomontagem que identifique a sua funcionalidade (Painel de apresentação).
  4. Curriculum Vitae do participante

Estes elementos deverão ser enviados por email para: mail@proactivetur.pt

CALENDÁRIO

Abertura de inscrições: 15 de Janeiro 2018

Data limite para submissão dos projetos: 7 de Março 2018

Seleção: 31 de Março de 2018

Experimentação com artesãos e preparação de projetos para prototipagem (5 dias) em Maio/Junho de 2018 (datas a anunciar aos vencedores no final da seleção).

AVALIAÇÃO

A Avaliação das propostas será feita por um júri constituído por:

  • Representante do Projecto TASA
  • Designer de produto convidado
  • Representante de unidade hoteleira parceira

Os critérios a ponderar são:

  • Grau de inovação (na aplicação dos materiais e técnicas dos entrelaçados) (25%)
  • Funcionalidade (inovação ao nível da função, solução útil e prática) (25%)
  • Exequibilidade (facilidade de produção: grau de complexidade ao nível da execução técnica e disponibilidade de matérias-primas) (25%)
  • Potencial comercial (adequação às tendências ao nível de procura de produtos de design sustentável, caráter apelativo, preço estimado) (25%)

PRÉMIO

Será atribuído um prémio por categoria (TASA utilitário e TASA hotelaria) que pode acumular na mesma pessoa.

  • TASA utilitário: 500,00€ em dinheiro + estadia e refeições em Loulé durante 5 dias (6 noites) e experimentação com os artesãos (inclui deslocações às oficinas) + royalties das vendas (5%)
  • TASA hotelaria: 500,00€ em dinheiro + estadia e refeições em Loulé durante 5 dias (6 noites) e experimentação com os artesãos (e deslocações às oficinas) + royalties das vendas (5%)

DIREITOS E DEVERES

  1. Os candidatos premiados deverão manter o projeto confidencial e apenas o poderão divulgar após a apresentação oficial conduzida em evento próprio pelo Projecto TASA e com a sua autorização da entidade responsável.
  2. Os participantes não premiados ficam titulares dos Direitos de Propriedade Intelectual que detêm nas suas criações realizadas no âmbito deste prémio.
  3. O candidato premiado dispõe-se a proceder de forma a, decorridos, no máximo, 10 dias úteis do término da fase de experimentação (5 dias na oficina dos artesãos contemplados no prémio) entregar a ficha técnica do protótipo de acordo com o modelo fornecido pelo Projecto TASA. Esse modelo poderá ser consultado previamente, a pedido do participante.
  4. O candidato premiado concorda que a propriedade do protótipo seja do Projecto TASA sendo que a autoria será sempre mencionada na etiqueta do produto e em meios próprios geridas pela entidade.
  5. A entrega de valor monetário (do prémio e dos royalties) implica a emissão de um documento válido contabilisticamente (recibo verde, fatura, ato único…).
  6. O prémio será pago, no máximo 15 dias úteis, após receção da ficha técnica do produto e da respetiva fatura ou outro documento válido contabilisticamente.
  7. Os royalties serão pagos, contabilizadas as vendas no final de cada ano e durante o período em que o produto se apresentar no circuito comercial.

Para mais informações contacte: mail@proactivetur.pt

Projeto TASA – Técnicas Ancestrais Soluções Atuais
  • PROMOTOR:
    CCDR
  • GESTÃO DO PROJETO:
    ProActive Tur
  • APOIOS:
    Algarve 21